Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nação valente, ao sul

Odeleite Cabeça do dragão azul

Nação valente, ao sul

Odeleite Cabeça do dragão azul

Bruno de Carvalho não pára de me surpreender, Não por causa do bom contrato feito com a NOS, que vem na sequência dos que foram feitos com os rivais directos, mas por causa de um texto que escreveu no facebook, com o intuito de contestar um comentário de Camilo Lourenço, sobre o referido contrato. Vou colocar um ponto prévio: não me identifico, nem de perto, nem de longe, com as análises económicas de Camilo Lourenço e não tenho informação que me permita avaliar as (...)
21 Dez, 2015

Doy en quem?

O Caso Doyen teve o desfecho esperado. Os contratos legalmente assinados entre partes contratantes não podem ser aplicados, arbitrariamente, em favor de uma das partes. Bruno de Carvalho de tão inchado na sua infalibilidade, parece que nem cabe nos fatos, e actua como um elefante numa loja de vidros. Confiante no seu peso parte tudo à sua passagem. Mas quando chegar a factura não é Bruno de Carvalho que a vai pagar, mas a instituição Sporting. MG
17 Dez, 2015

Falsos moralismos

Em matéria de futebol, procuro ser imparcial. Tanto quanto é possível não me deixo cegar pela cor clubista. Analiso com distanciamento, com rigor e não justifico derrotas ou vitórias para além do jogo jogado. Sendo sportinguista não me revejo no comportamento e nas atitudes da actual direcção. Tendo-se apresentado como um exemplo de honestidade imaculada e como única portadora de princípios morais, no meio futebolístico, a direcção mostra no dia a dia, que é tal e qual (...)
27 Ago, 2015

Apatia

Podia botar sentença sobre a eliminação do Sporting da Liga dos Campeões, desenvolver "faladura" contra os erros dos árbitros, zurzir no mestre da táctica, falar do medo de vencer, salientar falhas individuais e colectivas. Desiludam-se. Não o vou fazer. Já há muito quem  o faça e bem. Não estou nessa. Deu-me uma estranha apatia. Não me apetece pensar. Nem martelar o verbo. Sinto que o cérebro se ausentou para parte incerta. Estou aqui, mas não estou. As letras estão em (...)
19 Ago, 2015

O "homoface"

As redes sociais são como a pólvora. É benéfica ou prejudicial de acordo com a sua utilização. O mesmo se passa, por exemplo, com o facebook. Tanto serve para divulgar assuntos com alguma utilidade, como, na maioria das vezes, para dar voz a todo o tipo de dislates. Por essa plataforma circulam, sem qualquer freio, disparates, cretinices, absurdidades. É o melhor espelho da estupidez humana. Nas redes sociais e em nome da liberdade, (que liberdade?) ofende-se, desrespeita-se, (...)
09 Ago, 2015

Limpinho

Prognósticos só no fim do jogo. É a resposta politicamente correcta. Pode aplicar-se com propriedade à final da Supertaça. Mas desta vez não há necessidade, porque o vencedor já está determinado. Sporting? Benfica? Nem um nem outro! O ganhador do troféu, limpinho, limpinho, só pode ser um, o Cérebro. Como? É simples. O Cérebro preparou as duas equipas. A que deixou e a que agora tem. Disse-o com todas as letras. Assim joga em dois tabuleiros. Clarinho como a água destilada. (...)
Sou sportinguista sem filiação em qualquer facção do clube. Nem brunista nem anti-brunista. Não me identifico com comportamentos,e com certas atitudes do Presidente. No entanto, a forma como lidou com a situação financeira procurando equilibrar despesas e receitas e diminuir custos surpreendeu-me. Apesar disso, soube escolher bons treinadores e com os meios existentes conseguir bons resultados. A sua atitude guerreira disparando em todas as direcções e arranjando conflitos (...)
Nos tempos do farueste havia um pistoleiro chamado Bruno The Kid. Julgava-se rápido no gatilho, embora o não fosse. Dizia-se defensor da lei e da grei, defensor da moral e dos bons costumes, dos fracos e dos oprimidos. Um dia, não se sabe bem como, chegou a sherife. De pistola no coldre tinha o vício de disparar. Por tudo e por nada. Mais por nada que por tudo.De crachá na lapela confundiu a lei consigo próprio. O lema era "a lei sou eu". Numa azáfama insana começou a disparar (...)
Marco Silva foi contratado para treinar o Sporting durante quatro anos. Está a chegar penosamente ao fim do primeiro ano de contrato. Teve ao logo da época uma vida atribulada. Foi vilipendiado publicamente por "grilos falantes". Nunca perdeu a serenidade. Manteve-se firme no seu posto. Blindou e uniu o balneário. Segurou o terceiro lugar do campeonato e está na final da Taça de Portugal. A destabilização vinda do próprio Presidente continua. Veja-se a insólita Conferência de (...)
Não sou um incondicional de Bruno de Carvalho, mas também não faço parte daqueles opositores que lhe dão ferroadas, a torto e a direito e por tudo e por nada. Mantenho uma atitude equidistante. quando tenho que elogiar elogio, quando tenho que criticar critico, apesar de Bruno se apresentar como uma espécie de apóstolo que acredita que sem ele acontece o caos. Segundo vi na comunicação social, Bruno teria dito que, no futebol profissional, o "Sporting apenas atingirá as (...)