Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nação valente, ao sul

Odeleite Cabeça do dragão azul

Nação valente, ao sul

Odeleite Cabeça do dragão azul

A escritora Agustina Bessa Luís usou num dos seus romances que a história é uma ficção controlada. Completamente de acordo. Não é por acaso que a história está constantemente a ser reescrita. Mudam-se os tempos, sucedem-se as correntes historiográficas, alteram-se as ideologias dominantes e mudam as interpretações. Ora se dá mais importância aos heróis, ora se privilegia o papel do colectivo, ora se acentua a vertente política, ora se promove estrutura económica, ora se (...)
Transcrição do texto de Viriato Soromenho Marques, publicado no DN. Sem comentários. O maior sujeito da história Já acreditámos que o sujeito da história residia na vontade divina, em heróis messiânicos, no impulso para a paz universal, no motor da luta de classes, na expansão do mercado livre. Contudo, nenhuma dessas teses resistiu ao atrito da realidade. No interior do fio enrodilhado da história espreita, pelo contrário, a estupidez humana (que Einstein considerava ser mais (...)
imagem net   Setenta anos depois  Auschwitz não pode  ser apenas uma efeméride institucional. O que ali se passou tem de estar permanentente vivo na memória dos povos. A brutalidade e a desvalorização da dignidade humana são um momento negro que não se deve repetir. A igualdade entre povos, culturas, religiões, tem que ser a imagem de marca de sociedades evoluídas. A xenofobia e o racismo, de novo a querer germinar neste início do século vinte e um, alimentaram este (...)
17 Mai, 2014

Decepados

    No tempo da escola salazarista não havia nenhum aluno que não conhecesse a história do Decepado. Duarte de Almeida, o Decepado, era apresentado como um exemplo de heroísmo, por ter arriscado a sua vida em prol dos valores pátrios. Numa batalha contra Castela, em que era porta-estandarte, resistiu ao inimigo até cair exangue. Para lhe tirarem a bandeira nacional cortaram-lhe a mão direita. Resistindo à dor conseguiu segurá-la com a esquerda que também foi decepada. Por (...)
27 Jan, 2014

Holocaustos

  imagem sapo   A Europa continua num desvario. De há anos que o projecto de unidade europeia, iniciado no pós-guerra, está a dar tiros no pé. O principio de solidariedade entre nações que visava criar um espaço economicamente dinâmico e socialmente equilibrado é cada vez mais uma ilusão. Os demónios da xenofobia renascem paulatinamente das cinzas. A divisão entre os laboriosos do norte e os preguiçosos do sul está na ordem do dia. A Alemanha recuperada da hecatombe da (...)
08 Set, 2013

Esperteza saloia

Passos Coelho tem um lugar garantido na História. Não o terá como governante lúcido, honesto e competente que não é. Muito menos o obterá como grande estadista  que nunca será. Também não ganhará esse lugar por ter destruído em tempo recorde o débil tecido económico português com todas as consequências que se conhecem.   A História recordá-lo-á como inventor de tiradas anedóticas sem sentido e sem nexo. Quem não se lembra do "temos de empobrecer", do "vivemos (...)
Português suave e triste Da puta que te pariste És filho de uma monção. Enquanto lavas no rio Roupa  de fome e de frio Inventas uma nação. Com as tábuas do teu caixão   Português suave e triste Do povo de onde saíste Fizeste a revolução Com a tua própria mão. Com teu sangue abençoado Regaste o teu chão sagrado Mas a tua vida não   Português suave e triste Com saudade partiste Nas asas de uma oração, Com pimenta te vestiste E como foste viestes (...)
09 Jun, 2013

Ser grego

A Grécia vive acima das suas possibilidades. Os gregos são preguiçosos. Os gregos gastam muito e trabalham pouco. Esta visão da Grécia foi apresentada como evidência negativa. Pode confundir-se como uma constatação meramente pragmática. Pode confundir-se mas não tem nada de pragmatismo. A ideia de uma Grécia/cigarra, é claramente ideológica. Faz parte de um processo desencadeado pelo actual directório europeu (leia-se Merkl, Schauble) para minimizar todos os países do sul, (...)
03 Fev, 2013

É fixe

Trafulhice Gatunuce Ulrich É fixe   Ulrich História Sem glória Escravatura Ditadura Servidão Exploração Capitalismo raquitismo É fixe     Aguenta Com abrigo Sem abrigo Estou contigo  Amigo Ulrich Que se lixe És fixe   Austeridade É igualdade Do salafrário Ao zé otário Do abastado Ao desgraçado Que se lixe austeridade É fixe Socialismo da pulhice   MG
01 Fev, 2013

Teoria Ulrich

Ninguém entende o homem. Tendo-lhe sido perguntado se o povo aguenta mais austeridade, respondeu: aguenta, aguenta! Caiu o Carmo e a Trindade. Não entendo. Mas afinal não falou verdade? Não aguentou serenamente quarenta anos de ditadura? Não aguentou em silêncio comendo medo? Não aguentou a violência dos esbirros da PIDE quando mostrou coragem?   Ninguém entende o homem mesmo quando tenta clarificar o seu pensamento: se até os sem-abrigo aguentam porque não havemos de (...)