Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nação valente, ao sul

Odeleite Cabeça do dragão azul

Nação valente, ao sul

Odeleite Cabeça do dragão azul

Comprova-se. Gaspar caiu. Depois de Relvas foi o segundo cordeiro imolado. Como Pilatos todos vão lavar as mãos. O Governo vai renascer das cinzas? Desiludam-se. A recorrente Páscoa governamental não trará a redenção. O pecado original deste Governo-austeridade/incompetência-não será limpo com o sangue deste cordeiro. A penitência vai continuar.   MG
Miguel Sousa Tavares, Pode homem sozinho dar cabo de um país? [hoje no Expresso]: ‘Pode, se o deixarem à solta: é o que Vítor Gaspar está há quase dois anos a tentar fazer a Portugal. Ele dará cabo do país e não deixará pedra sobre pedra se não for urgentemente dispensado e mandado regressar à nave dos loucos de onde se evadiu.(...) tudo aquilo que Vítor Gaspar sabe fazer e faz, qualquer merceeiro, sem ofensa, sabe fazer: contas de somar e subtrair. Agora, faltam-lhe (...)
Consenso e com senso,pronunciam-se da mesma maneira mas escrevem-se de forma diferente. Gramaticalmente designam-se palavras homófonas. Consenso aponta no sentido de conseguir acordos através do diálogo. Com senso aplica-se à faculdade de apreciar, de julgar, de ter juízo. Podemos assim e através do casamento das duas ideias encontrar a fórmula de congregar contrários. Mas a que propósito vem toda esta arenguisse? Não é concerteza para transformar este espaço em palco de (...)
16 Abr, 2013

Carta armadilhada

Todas as evidências comprovam que  governo português não joga com o baralho todo. É um baralho com muitos duques e sem um único ás. Tem apenas um rei de copas mas que não reina. Quem reina, de verdade, é um Joker infiltrado no baralho, como um cavalo de Trói(k)a, que passa o tempo a dar cheque ao rei. Também tem um cavaleiro de pau andante que raramente pára no mesmo sítio, isto é, tanto está fora como está dentro do baralho. Enquanto anda na sua missão de agente duplo, (...)
-Jugular Espelho meu, espelho meu, há alguém mais importante que eu? Está na cara que há, meu. E nem é preciso ir muito longe. Temos o Gaspar, o Borges, O Moedinhas que não vale um tostão furado e até o Toni Carreira canta muito melhor e tem muito mais fãs. Acrescento o careca, o alemão e o etíope. Nem o pato Donald é tão patinho. E o Álvaro, meu bem, e o Álvaro dos pastéis que não faz nada. A única coisa que faz é de ti gato sapato. E o inSeguro, meu Deus, até o (...)
No tempo da "outra senhora" os presidentes da República eram uma espécie de marionetas nas mãos do dito senhor Predidente do Conselho, Oliveira Salazar. Escolhidos a dedo por sua excelência, para o servirem, eram conhecidos por aquilo que mais faziam: inaugurações. Eram conhecidos como presidentes corta-fitas. Com o advento da democracia, a função de Presidente da República voltou a ter razão de ser. Eleito democraticamente, tem os poderes definidos na Constituição. E não (...)
16 Out, 2012

O génio e o nabo

INSUSPEITO!   "Vítor Gaspar não é o ministro das Finanças de Portugal. Se fosse, defendia os interesses do País. O brutal agravamento fiscal saído da sua mente brilhante não nos serve.Gaspar é o procurador do ministro das Finanças alemão e dos credores. Se não fosse, empenhava-se em renegociar os juros da dívida e o alargamento do prazo de ajustamento – em vez de lançar as famílias na miséria. O tempo que passou trancado em gabinetes e longe do mundo fez dele um (...)
03 Jan, 2012

O emplastro

 charquinho.weblog.com.pt   Ninguém sabe quem é, nem o que faz, nem como vive. Mas quem não o conhece? Que espectador de televisão ainda não lhe passou pela vista aquela figura patusca que se cola aos repórteres televisivos? Com a sua persistência tornou-se figura pública com o epíteto de emplastro. Mas para além do lendário emplastro temos agora um neoemplastro. Ao contrário do verdadeiro atraído pelas câmaras, são estas que borboteiam à sua volta. Conhecemos-lhe a (...)