Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Comentários recentes



subscrever feeds



A verdadeira geringonça

por Naçao Valente, em 20.12.15

 A máquina trituradora que nos governou não passa de uma geringonça. Triste ironia. A máquina, que sempre foi apresentada como a grande maravilha na arte de governar com competência, não passa de uma fraude. A verdade única e imutável que nos impingiu foi uma mentira mascarada de propaganda. Saída limpa? Treta. Impossibilidade de restruturação da dívida? Embuste."O Fundo Monetário Internacional admite que a dívida portuguesa devia ter sido reestruturada, e que só não foi porque na altura porque se temia o efeito de contágio."(Público)

O Banif que recebeu do erário público cerca de um milhão de euros e que foi mantido em banho Maria, é uma batata escaldante nas mãos do novo Governo. A TAP, privatizada às três pancadas e entregue de bandeja por um Governo destituído, é um exercício, no mínimo, questionável. A entrega da Fidelidade a um arguido, empresário chinês, levanta dúvidas.

Afinal não é esta a verdadeira geringonça?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:17

Formalmente tem a nacionalidade portuguesa. No seu íntimo é um apátrida. Serve quem melhor lhe paga. É assim o Gasparzinho. Integrou um governo dirigido por sacanas sem lei, que traçou como meta de empobrecer os portugueses. Gasparzinho delineou o projecto com todos os detalhes: desvalorizar o valor do trabalho, deslocar o pêndulo da distribuição de rendimentos para os mesmo de sempre, esmiufrar esses privilegiados chamados funcionários públicos, espremer até ao tutano os aposentados. Delineou e aplicou com êxito esse programa, com o beneplácito do melhor povo do mundo nas suas palavras (leia-se pamonhas). Jogou com cartas viciadas um jogo lento de pura batota. Os portugueses empobreceram mas o país está melhor, dizem eles. Poderá ser o país deles. Não o nosso.Triste realidade.

 

Gasparzinho cumpriu o seu pano e saiu. A semente estava lançada. Agora bastam uns seareiros amestrados para ir fazendo a colheita. Gente sem alma ao serviço da exploração internacional. Quanto ao jokerzinho acabou de receber a justa recompensa. Foi nomeado director do FMI. É o "nosso" homem no Fundo Monetário Internacional cuja sigla talvez se possa designar, com mais propriedade, Fundo Mafioso Institucional. Como diz o ditado, o crime compensa.

 

MG

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:30

O apóstolo do mal

por Naçao Valente, em 21.01.13

 

 

Este é o homem que prometeu o céu e deu o inferno. Este é homem que prometeu emprego e trouxe desemprego. Este é o homem que prometeu abundância e trouxe fome. Este é o homem que prometeu paz e aplicou terror. Este é o homem que pregou a salvação e trouxe destruição. Prometeu luz e trouxe trevas.

 

Este homem é um apóstolo. Um apóstolo do medo, do castigo, da penitência,da vingança, da arrogância. A sua Bíblia chama-se FMI. O seu deus Mercado. É um apóstolo do diabo, um cavaleiro do apocalipse. O mundo não acabou,  mas Portugal pode acabar  com o homem à solta. Precisamos de

um exorcista.

 

 

 

 

  Imagem da revista Visão

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:58

Pedro e o Lobo

por Naçao Valente, em 10.01.13

factosdetreino.wordpress.com

 

Isto é mesmo uma fábula. Há muito que o Lobo tinha começado a dizimar o rebanho. E sempre com autorização e incentivo do moiral. E tudo porque o rebanho estava gordo e "colesterólico" de tanto pasto comer. Pedro, o moiral,  foi respeitando zelosamente as exigências do lobo por quem tinha uma canina reverência. Mas o lobo estava insaciável e queria sempre mais

Pedro, disse o Lobo, enquanto mostrava os dentes afiados, tens de sacrificar também os cordeiros

 

O que respondeu Pedro, o moiral?

 

Poderia ter dito:-senhor Lobo cumpri todas as exigências, mas os  cordeiros não, porque os cordeiros são o futuro do rebanho. Sem cordeiros o rebanho acaba.  Poderia ter dito, se pensasse, mas Pedro não foi brindado com a capacidade de pensar. Poderia ter ameaçado com os seus mastins. Mas não ameaçou porque Pedro só tem coragem com os fracos.

 

O que fez, então, Pedro?

 

O costume. Consultou os seus consultores dois carneiros disfarçados de lobos. Perguntou e ouviu a resposta que sempre ouvia: pergunta ao Lobo como quer que se sacrifiquem os cordeiros.

 

O Lobo respondeu como se espera que o Lobo responda:

 

-Quero que os cordeiros cheguem já esfolados e arranjadinhos, em ensopado ou guisado e a cabeça pode vir assada em bandeja de prata. Uff até me cresce água na boca.

 

Isto é mesmo uma fábula de um rebanho na bocado lobo.

 

MG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:29

O segundo erro de Sócrates

por Naçao Valente, em 12.06.11

 

calcadaodequarteira.blogspot.com

 

Sócrates errou , como já aqui escrevi, quando em 2009 aceitou formar governo em minoria, numa conjuntura política e económica desfavorável. Mas Sócrates cometeu um segundo erro, quando após o chumbo do PEC 4 no Parlamento e depois de ter afirmado que não governaria com o FMI, aceitou fazê-lo no papel de primeiro-ministro demissionário.

 

Sócrates, após o ataque sem precedentes dos especuladores, para empurrar o país para a bancarrota e para o pedido forçado de ajuda externa,  devia ter-se mantido coerente com esse propósito. Nessa situação, devia ter abandonado o executivo de gestão, deixando o trabalho sujo a quem o quisesse assumir, e devia-se ter-se demitido da direcção do partido. Não se teria submetido à derrota que sofreu, nem teria sido escorraçado pela porta pequena. Este erro, na minha opinião, quase infantil pode ter-lhe arruinado a carreira política. Mas de Sócrates até se pode esperar um renascimento das cinzas, desde que não volte a cometer erros de palmatória.

 

MG  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:25

Provocação

por Naçao Valente, em 08.04.11

clubedospensadores.blogspot.com

 

Para todos os ditos revolucionários que à esquerda tanto excomungam o FMI, mas que contribuíram com o seu voto e irresponsabilidade para que ele cá entrasse, aqui deixo esta provocação.

MG

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:35

Um dia triste

por Naçao Valente, em 08.04.11

vailavercomoe.blogspot.com

 

Este é um dia triste na já longa história de Portugal. Finalmente os viciados em FMI conseguiram o seu propósito, colocar a soberania portuguesa nas mãos dos especuladores do capital internacional. Vão começar as negociações(?) para a atribuição da chamada ajuda externa.

 

O ponto de partida vai ser, segundo a comunicação social, o excomungado PEC IV. O ponto de chegada vai ser um PEC muito mais doloroso e que dará corpo ao ditado popular, "atrás de mim virá quem bem de mim dirá". Vamos ser claros: o governo Sócrates tinha conseguido negociar com a CE sob égide alemã um grupo de medidas que permitiriam garantir o financiamento a Portugal no quadro muito mais favorável do que aquele que aí vem. Continuaria a estar nas nossas mãos o poder de dirigir a política nacional. Com o chumbo do PEC IV, por toda a oposição, Portugal foi atirado para os braços da especulação financeira. Com o chumbo do PEC IV Portugal ficou vulnerável a esse bando de abrutes, nas palavras de Mário Soares, chamadas agentes de rating.

 

Sempre na defesa do interesse nacional, o Governo disponibilizou-se a receber contributos positivos, para chegar a um consenso que levasse à sua aprovação. Apenas recebeu indiferença, arrogância e irresponsabilidade. Ao interesse do país sobrepôs-se a politiquice pura. Numa estratégia de tomada do poder a qualquer preço, a direita contou com a colaboração de uma esquerda de opereta. E podem agora chorar lágrimas de crocodilo, apelar ao patriotismo e acusar ingenuamente os malvados banqueiros. Tarde de mais. A sua falta de discernimento, a sua escassa inteligência política, a sua limitada visão estratégica, que nem dá para perceber qual é o mal menor, arrastou-nos para esta delicada situação. A culpa é da coligação PSD, CDS, PCP, BE, apadrinhada pelo senhor Silva e não pode morrer solteira.

 

MG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:29

A farsa dos ratings

por Naçao Valente, em 01.04.11

Rating:Partir-lhe os dentes

 

 

Crise

S&P baixa 'rating' da Irlanda para 'BBB+'

 

Económico com Lusa  
01/04/11 15:42

 

 

A Irlanda foi intervencionada pelo FMI e sujeita a um programa de severa austeridade. Está comprovado: o FMI não existe para salvar ninguém.

Para que servem as agências de rating? está comprovado: para atacar as economias dos países mais frágeis, que procuram ir fragilizando. Este é o instrumento mais recente do capitalismo especulativo, criado para permitir uma exploração sem regras, sem controle, do homem pelo homem, para permitir uma forma de escravatura mais subtil e sofisticada, para nos sugarem até ao tutano.

 

Dividas soberanas? Uma treta. Dívidas sempre existiram e sempre continuarão a existir. Todos os  países as têm e continuarão a ter. As dívidas foram o motivo encontrado pelo capitalismo selvagem, made in século XXI, para reduzirem as soberanias politicas a meros formalismos.

 

A situação exige cabeça fria , inteligência e acção. A situação exige uma mudança de paradigma: o domínio da economia pela política. Mas olhamos e não vemos na classe dirigente actual senão desalento e subserviência. Nem uma ideia inovadora, nem uma réstia de coragem, nem um rasgo de genialidade. Estamos encurralados e não sei como vamos sair disto. Mas como noutras fases, idênticas, da história, uma solução há-de surgir.

 

MG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:47

Do FMI e outros demónios

por Naçao Valente, em 28.02.11

1isthe1.blogspot.com

 

Ou tenho andado distraído ou os obcecados pelo FMI tem estado mais discretos. De facto, não os tenho visto nos órgãos de comunicação onde fazem o mal e caramunha, a dizer tão peremptoriamente, que o FMI já está em Badajoz à espera de visto para entrar.Não sei o que se passa! Será que perderam a fé no dito salvador da pátria e da dívida soberana? Ou será que foram ungidos com um pouco de lucidez e bom senso?

 

O que a realidade nos mostra, é que essa entidade tão adorado por alguns comentadores de tudo e mais umas botas, é mais demónio que santo. A não ser que alguém me explique, por que é que depois de se instalar na Grécia e na Irlanda com o seu rosário de penitências, a situação continua a agravar-se. E o raio dos juros que não descem? E o diabo dos mercados que não se acalmam? E as diabólicas agências de rantig com rabo de fora,  que só rolam num sentido: para baixo.

 

A máxima que se impõe é: Quem não tem dívidas que atire a primeira pedra. Esta história de nos distrair com a divida dos mais pobres, responsáveis sempre por todos os males da humanidade é a estratégia da aranha. vai-se isolando uma vitima, depois outra, depois outra...e depois quando não houver mais? O sistema capitalista de liberalismo selvagem, na sua ganância de tirar mais e mais, pode levar-nos para a autodestruição se ninguém o conseguir parar. 

 

Quando vejo os pequenos diabinhos caseiros a entrar neste perigoso jogo fico arrepiado. A Alemanha da senhora Merkel com a sua teimosia de dividir em vez de unir, de não querer criar mecanismos de regulação económica solidária, na cega ilusão de que está a defender os interesses germânicos, pode acabar por destruir o que levou décadas a ser feito. A sua política de entregar o comando ao diabo do poder financeiro, se não for alterada, acabará por destruir o euro e com ele o projecto europeu. Será uma via de terra queimada com efeitos inimagináveis.

 

A salvação da União Europeia e do seu sonho de sociedade avançada só será viável na unidade de todos os europeus sem distinção entre pequenos e grandes bons e maus da fita. Ainda tenho esperança que o bom senso se sobreponha ao mau gosto.

 

MG

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:18

O efeito dominó

por Naçao Valente, em 21.01.11

flinguadetrapo.blogspot.com

 

A comissão de honra para receber o FMI já se auto constituiu. De há meses a esta data que estão preparados para receber de braços abertos esses benfeitores da humanidade. Desejos não são realidades e para bem de todos nós as suas previsões têm caído por terra.

 

AS suas previsões/desejos caíram em Janeiro quando pediam ardentemente a todos os deuses do dinheiro, que Portugal não conseguisse financiar-se. Portugal conseguiu, independentemente da cor política do governo. O interesse nacional deve estar acima de qualquer simpatia partidária. Essa praga de línguas de trapo parecia ter  metido a viola no saco. Foi sol de pouca dura.

 

Hoje através de um dos seus membros, pagos com o dinheiro da erário público para dar sentenças na televisão voltaram à carga. Vamos ter o FMI, disse ele, lá para Fevereiro/ Março. E porquê? É muito simples, nessa altura por causa do aumento dos combustíveis vai haver uma greve de camionistas que colocará tudo de pantanas. A seguir virão os salvadores da pátria pôr ordem no barraco. Não é uma previsão é uma adivinhação. Juntaram à sua formação de analistas, a categoria de bruxos.

 

A ajuda internacional tem que vir, nem que seja preciso passar pela política da terra queimada! Se assim não for, essa gentalha entrará definitivamente em stress, pós-frustração. Oxalá. E ainda bem para os psiquiatras. Antes o seu sacrifício que o da minha nação secular, Nação que sempre soube ultrapassar as  dificuldades nos momentos difíceis. E se a sua sobrevivência dependesse desta gente e de favores exteriores já não era independente há muito tempo.

 

A nação que esteve em Aljubarrota continua a resistir. Por si e pela Europa. Estão-se a aplicar medidas dolorosas para os cidadãos e para a economia, para acalmar os mercados. É uma luta difícil e desigual contra um Golias sem rosto. Se Portugal cair, cairá a Espanha, a Itália....será o efeito dominó. Por isso é que esta luta ultrapassa fronteiras, ideologias, patidarites. E se for perdida quem sabe se não atingirá os seus próprios promotores.

MG

 

cp-cromosdeportugal.blogspot.com

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:03