Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nação valente, ao sul

Odeleite Cabeça do dragão azul

Nação valente, ao sul

Odeleite Cabeça do dragão azul

As eleições legislativas tem já um vencedor, o comentário. Os comentadores de todos os matizes dominam o debate político na comunicação social. Preenchem horas e horas de retórica composta de palavras ocas de sentido. Decidem os vencedores dos debates. Salientam pontos fortes e fracos. Avaliam prestações. Salientam frases fora do contexto. Interpretam sondagens. E como se isto não fosse pouco entraram agora na discussão os juristas. E qual é a discussão fundamental? Saber (...)
A senhora côr de rosa, uma cidadã anónima, uma figurante da maioria silenciosa que dá corpo ao espectáculo do artista, apareceu na multidão da côr laranja. Aproximou-se da estrela e esta perante o olhar indiscreto das câmaras disponibilizou-se para mais um beijinho de uma fâ incondicional. No calor do entusiasmo avaliou mal. Com um pouco mais de sensatez e descernimento, teria visto que a senhora não era da sua côr. A não ser que seja daltónico, não confundiria rosa com (...)
É um dó  de alma ver o Presidente da maioria de direita, dito da República, a arrastar-se, perdido num labirinto que ele próprio inventou. Sem jeito nem capacidade para subtilezas depressa mostrou ao que ia. Correr com os socialistas e escancarar a porta ao partido da sua gente. Colocados no poder, em má hora, os homens do Presidente, arregaçaram as manguinhas e começaram as malfeitorias. Sentindo as costas quentes, isto é bem protegidas, começaram a vender o país a pataco. (...)