Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Comentários recentes



subscrever feeds



Palhaçadas

por Naçao Valente, em 07.11.14

 

imagem net

Há quem lhe chame ironia. Há quem lhe chame humor de fino recorte. Discordo. Prefiro chamar-lhe palhaçada, sem ofensa para os palhaços profissionais. Já tínhamos um primeiro ministro que queria ser cantor, e não foi. Azar. Melhora fora. Agora temos um ministro da economia que faz tirocínio para clown. À falta de uma pista de circo usa o palco da casa da democracia, para mostrar os seus dotes de entretainer. Baixou o debate para o nível do chinelo. Equivocou-se. Aquele púlpito está destinado a debater coisas sérias com seriedade. A chicana política, inflacionada pelo tom chocarreiro, não deve caber naquele local. Desprestigia-o. Desrespeita-o. Por outro lado, este político, de um governo desacreditado, acha que por este caminho consegue embaraçar António Costa. Pela insistência no tema acha que consegue tirar-lhe uns votos. Conclusão: não temos um ministro da economia mas um "achista" pretensamente engraçado; o certo é que ganhou visibilidade. Pelo ridículo, mas ganhou. Talvez o senhor Chen o contrate. Nos tempos que correm precisamos de palhaçadas. Só que no sítio certo.

MG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:35

É só rir (impublicável)

por Naçao Valente, em 08.06.13

imagem overmundo. com

 

De acordo MST temos um palhaço residente em Belém. Mas pelos vistos faltou acrescentar que esse é o palhaço-mor. Pelas últimas declarações de governantes temos é uma corte de palhaços. E se assim for já não temos um país, temos um circo. Como é possível isto acontecer a uma nação valente  e imortal? A chacota da Europa!

 

Vejamos: o ministro Gaspar afirma que a chuva deste inverno impediu o investimento na construção civil(sic). Só pode ser para rir. Portanto, palhaçada. O chefe(?) do governo diz que os professores deviam adiar os seus justos protestos para dia vinte e sete, dia da greve geral. Assim não se interrompiam exames e os professores satisfaziam a sua revolta. Brilhante! Riso garantido. A greve com data marcada pelo governo. Para não ser triste só dá para gargalhar. Palhaçada ao quadrado. E o sujeito da educação (?) que antes de o ser queria dinamitar o ministério, agora, que O é, quer dinamitar os professores. Genial! O que quer é acabar de vez com a educação. Não sei se ria, se chore com a rábula do palhaço triste.

 

Reflicto. Terei de mudar o nome deste blog? Se já não temos nação valente que sentido faz o título? Mas se o país está cativo de palhaços sem escola, nem tarimba que raio de circo é este este? Reflicto. Hesito. Com todo o respeito, não quero a hostilidade dos palhaços profissionais nem do espectáculo circense. Penso. Só me lembro de um título: saltimbancos. (sem lei) 

 

 

MG

 

PS: ou talvez, se estiver disponível, pensamentos indecentes. Tem mercado.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:32

Eu estou cismado. Cismo com a cismação que para aí vai. Cismo com Portas fechadas que querem fazer crer que estão abertas. E cismo com a credulidade que toma o ilusionismo por realidade. É como viver num circo. Os espectadores acreditam nos truques do ilusionista, sonambulam a mandado do hipnotizador, riem com as alarvidades do palhaço rico e até ajudam no número do palhaço pobre. E ainda pagam bilhete. Eu cismo.

 

De tanto cismar já estou grisalho. Grisalho de raiva reprimida. Grisalho de impotência contida. Grisalho de tanta falta de vergonha. Os cabelos branqueiam todos os dias com tanto sobressalto. Os cabelos brancos já não são venerados, nem sequer respeitados. Os cabelos brancos já não representam experiência e sabedoria. Os cabelos brancos são um cisma grisalho, um mau cisma, comem e não produzem, são uma praga de cigarras que é preciso exterminar.

 

Eis minhas senhoras e meus senhores, meninos e meninas o CISMA GRISALHO, todos os dias num cinema perto de si. Venham ver a actuação portentosa  de mestres na arte do fingimento. Admirem as piruetas do BOM e o poder de falo (queria dizer fala) do MAU para nos fuck a toda a hora. Vejam o descaramento do VILÃO que  não foi eleito para o papel, mas que o representa-o a preceito e gosta. Venham ver uma  história hardcore onde num Império dos Sentidos todos, mas especialmente os grisalhos, acabam capados. Pornografia e terror nunca vistos! Imperdível!

 

PS: podia ser menos metafórico e mais explícito? Podia, mas não quero. Eu não escrevo para as massas. Nunca Passo uma linha vermelha. Estou demasiado cismado. Quero ver se fujo deste filme e mesmo grisalho, quero passar despercebido entre os pingos da chuva. É que não gosto de ser fuked. Chateia-me!

 

MG

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:03




Comentários recentes



subscrever feeds