Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Nação valente, ao sul

Odeleite Cabeça do dragão azul

Nação valente, ao sul

Odeleite Cabeça do dragão azul

24 Out, 2014

Ser poema

Quando o sol despertava

Corria pelos trigais e,

Como um espantalho andante

Punha em stress os pardais.

Gostava de ser poeta

Mas um poeta não sou

Não é poeta quem quer

Mas quem expressa a emoção

Numa taça de saber.

Enquanto reinava o dia e,

Douravam os trigais

Eu sentia poesia

Nos trinados dos pardais.

Se nas estrelas navegasse

Em caravelas deluz e,

Em metáforas me afogasse

Punha em versos decassílabos

A métrica dos trigais.

E quando o sol cansado

De tanta seara amar

Se fazia escuridão

As aves com seu trinado

Paravam de clilrear

Sem saber bem a razão e,

Como não sou poema

Poema não é quem quer

Vou encerrar este tema e,

ver searas crescer.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.