Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Nação valente, ao sul

Odeleite Cabeça do dragão azul

Nação valente, ao sul

Odeleite Cabeça do dragão azul

Imagem relacionada

 Um dos princípios básicos da democracia moderna é a divisão de poderes. Princípios adoptados desde a Revolução Francesa e continuados na Constituição Americana. Isso significa que os três poderes fundamentais, legislativo, executivo e judicial, são em teoria e na prática independentes. Não parece ser este o entendimento do deputado europeu Paulo Rangel. Na Universidade de Verão do PSD, que visa formar jovens quadros políticos, defendeu, se bem entendi, uma tese oposta. Afirmou que se os socialistas estivessem no poder não haveria combate jurídico à corrupção, nem políticos presos, numa alusão à prisão do ex-primeiro ministro José Sócrates. Tais declarações significam que o poder judicial não é independente e regendo-se de acordo com directivas do poder político. Deste modo, o actual governo, do seu partido, terá influenciado os magistrados na sua actuação. Só assim se percebe a mudança de atitude de um executivo para outro. A ser assim, não existe independência mas interdependência assumida de poderes. A ser verdade, estamos perante um caso gravíssimo , de adulteração do sistema democrático, com alteração da sua estrutura de funcionamento. Eu não sei se o senhor deputado tem consciência das afirmações que proferiu.

MG

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.