Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Cavaco, O Manhoso

por Naçao Valente, em 21.10.15

Se aos presidentes da República fossem atribuídos cognomes como aos reis, o Presidente que veio de Boliqueime ficava-lhe bem oepíteto de O Manhoso. Toda a sua Presidência assentou na manha provinciana e paroquial. Até ao final do primeiro mandato usou a conciliação com Sócrates como objectivo fundamental. A bem da nação. No discurso da reeleição abriu a guerra com o governo do PS, com o objectivo claro de o derrubar. A bem da direita.  O chamado PEC IV foi a oportunidade de ouro para promover a demissão do governo e poder convocar eleições antecipadas. A bem da sua área política, que não da nação. Eleito o governo Passos/Portas, assumiu-se como seu  seguro de vida. A manhosice saloia expressou-se no adiamento das eleições até ao absurdo, para a sua coligação poder ganhar tempo e recuperar eleitoralmente. A mal da nação. A nova legislatura devia ter começado em Junho. Não estávamos agora a passar por esta indefinição. Resta a Cavaco, O Manhoso, cumprir escrupulosamente a Constituição e deixar a democracia funcionar. Para acabar o seu mandato com um mínimo de seriedade e dignidade. A bem dos interesses nacionais.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:32


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.





Comentários recentes



subscrever feeds