Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Nação valente, ao sul

Odeleite Cabeça do dragão azul

Nação valente, ao sul

Odeleite Cabeça do dragão azul

31 Jan, 2011

Mães coragem

terceiraidadebr.blogspot.com

 

 

Ninguém nasce de geração espontânea. Todos temos um passado. Todos temos mãe e pai, mas do ponto de vista formal pode haver filhos sem pai (pais incógnitos) mas é raro haver filhos sem mãe. A mãe aconchega o filho desde a concepção até à nascença. E sem menosprezar o papel do pai, alimenta-o, limpa-o, veste-o até dar os primeiros passos e progressivamente começar a ganhar asas virtuais e voar para outros horizontes.

 

Durante o nosso voo na vida, podemos ter outras mães no sentido em  que nos acarinham e apoiam para além da mãe matricial. Quando as asas perdem força e deixamos de conseguir voar sozinhos, voltamos a uma última infância. Voltamos a ser dependentes de quem nos alimente, limpe, vista e acarinhe. Na ausência da mãe original, entram em acção as mães coragem, porque é preciso muita coragem, para exercer voluntária ou involuntariamente, essa nobre tarefa de cuidar da "infância" final. As mães coragem do ocaso da vida, muitas vezes ignoradas, merecem ser lembradas e respeitadas com todo o carinho do mundo. 

 

MG 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.