Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Comentários recentes

  • Partebilhas

    Gostei deste seu texto.Muito bem observado. Na rea...

  • Naçao Valente

    Que não seja uma roletae que haja muita alegriaum ...

  • poetazarolho

    Vem aí um ano novoVelho já no conteúdoPara ilusão ...

  • Kruzes Kanhoto

    Presidente da Republica é um cargo decorativo. Ser...

  • simplesmente avô

    Talvez seja preferível "cem anos de solidão" a cem...





Da literatura culinária erótica

por Naçao Valente, em 30.12.15

Bruno de Carvalho não pára de me surpreender, Não por causa do bom contrato feito com a NOS, que vem na sequência dos que foram feitos com os rivais directos, mas por causa de um texto que escreveu no facebook, com o intuito de contestar um comentário de Camilo Lourenço, sobre o referido contrato.

Vou colocar um ponto prévio: não me identifico, nem de perto, nem de longe, com as análises económicas de Camilo Lourenço e não tenho informação que me permita avaliar as previsões que avança sobre o acordo do Sporting com a NOS. Sendo assim o que quero salientar do texto de BdC é o recurso uma análise discursiva que envergonha o clube que dirige.

Otexto "Frango à maricas (com limão no forno)" é de mau gosto inclassificável. Repesco algumas expressões:

"Para quem fala e escreve tanto sobre economia e associa, pelo menos, a cada análise financeira desportiva tanto disparate junto, talvez não fosse mal começar a dedicar-se à arte da culinária e das 1000 maneiras de cozinhar galinhas.

"Aconselho começar pelo tradicional prato da "galinha à maricas", que deixo em anexo para iniciar o treino já para a noite de fim de ano. É muito mais fácil do que fazer contas, visto demonstrar que no caso do SCP nunca as sabe fazer, e apenas obriga ao nobre jeito de colocar um limão pelo traseiro da galinha.

Que o ano de 2016 vos traga tudo de bom e que o Pai Natal vos tenha trazido Halibut (dizem que esta pomada faz bem para quem sofre dos vossos males."

Confesso que não consegui deixar de rir ao ler esta pérola da literatura culinária erótica. Mas entristece-me ver o presidente do meu clube tornar o mesmo alvo de chacota.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Doy en quem?

por Naçao Valente, em 21.12.15

O Caso Doyen teve o desfecho esperado. Os contratos legalmente assinados entre partes contratantes não podem ser aplicados, arbitrariamente, em favor de uma das partes.

Bruno de Carvalho de tão inchado na sua infalibilidade, parece que nem cabe nos fatos, e actua como um elefante numa loja de vidros. Confiante no seu peso parte tudo à sua passagem. Mas quando chegar a factura não é Bruno de Carvalho que a vai pagar, mas a instituição Sporting.

MG

Autoria e outros dados (tags, etc)

Falsos moralismos

por Naçao Valente, em 17.12.15

Em matéria de futebol, procuro ser imparcial. Tanto quanto é possível não me deixo cegar pela cor clubista. Analiso com distanciamento, com rigor e não justifico derrotas ou vitórias para além do jogo jogado. Sendo sportinguista não me revejo no comportamento e nas atitudes da actual direcção. Tendo-se apresentado como um exemplo de honestidade imaculada e como única portadora de princípios morais, no meio futebolístico, a direcção mostra no dia a dia, que é tal e qual como aqueles que criticam. O presidente Bruno de Carvalho que vinha salvar o futebol das garras da ignominia, é igual a todos os outros. Intriga, insulta, insinua. Quando o clube é beneficiado pelas arbitragens fica mais calado que rato. Quando é prejudicado aqui d´el rei, que fui roubado. Não se pode negar que o Sporting foi esta época beneficiado pelos árbitros nos jogos nacionais. Silêncio. Bastou um erro, admitamos grave, no jogo com o Braga para cair o Carmo e a Trindade. Não haja dúvida. Neste mundo do futebol, e também no meu clube, aplicam-se dois pesos e duas medidas.  Que ao menos se assumam e abandonem falsos moralismos.

MG

Autoria e outros dados (tags, etc)

Apatia

por Naçao Valente, em 27.08.15

Podia botar sentença sobre a eliminação do Sporting da Liga dos Campeões, desenvolver "faladura" contra os erros dos árbitros, zurzir no mestre da táctica, falar do medo de vencer, salientar falhas individuais e colectivas. Desiludam-se. Não o vou fazer. Já há muito quem  o faça e bem. Não estou nessa.

Deu-me uma estranha apatia. Não me apetece pensar. Nem martelar o verbo. Sinto que o cérebro se ausentou para parte incerta. Estou aqui, mas não estou. As letras estão em rota livre, as frases são filhas do acaso. Espero que as coisas aconteçam. Não quero mexer uma palha.Há dias assim. Rapazes de Alvalade, como eu os entendo.

MG 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O "homoface"

por Naçao Valente, em 19.08.15

As redes sociais são como a pólvora. É benéfica ou prejudicial de acordo com a sua utilização. O mesmo se passa, por exemplo, com o facebook. Tanto serve para divulgar assuntos com alguma utilidade, como, na maioria das vezes, para dar voz a todo o tipo de dislates. Por essa plataforma circulam, sem qualquer freio, disparates, cretinices, absurdidades. É o melhor espelho da estupidez humana.

Nas redes sociais e em nome da liberdade, (que liberdade?) ofende-se, desrespeita-se, insulta-se, julga-se com a maior impunidade. O "homoface" representa uma involução na humanização da espécie. A acultura como método, a ignorância como argumento, a palhaçada como humor, são a base genética dessas plataformas.

E quem pensa, com desprimor, que são reflexo de "gentios" sem alma, engana-se redondamente. Por lá pululam figuras gradas da política considerada em todas as vertentes. Veja-se a palhaçada que se desenvolve entre dois altos representantes de grandes clubes de futebol, para gáudio das turbas ululantes. Um Presidente que não consegue evitar que lhe fuja o pé para o chinelo e um Director que pelos vistos nem chinelo tem, alimentam um "debate" que pode ser considerado o cúmulo da cretinice. Que exemplo de urbanidade, bom senso, tolerância e inteligência dão às massas que representam! Tudo leva a pensar que não sabem o significado de ridículo. São, ao fim e ao cabo, a face visível do grande iceberg do "homoface". Não havia necessidade.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Limpinho

por Naçao Valente, em 09.08.15

Prognósticos só no fim do jogo. É a resposta politicamente correcta. Pode aplicar-se com propriedade à final da Supertaça. Mas desta vez não há necessidade, porque o vencedor já está determinado. Sporting? Benfica? Nem um nem outro! O ganhador do troféu, limpinho, limpinho, só pode ser um, o Cérebro. Como? É simples. O Cérebro preparou as duas equipas. A que deixou e a que agora tem. Disse-o com todas as letras. Assim joga em dois tabuleiros. Clarinho como a água destilada. Seja qual for o resultado final ele, o Cérebro, terá a vitória. Um duplo troféu.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Há petróleo em Alvalade

por Naçao Valente, em 06.06.15

Sou sportinguista sem filiação em qualquer facção do clube. Nem brunista nem anti-brunista. Não me identifico com comportamentos,e com certas atitudes do Presidente. No entanto, a forma como lidou com a situação financeira procurando equilibrar despesas e receitas e diminuir custos surpreendeu-me. Apesar disso, soube escolher bons treinadores e com os meios existentes conseguir bons resultados.

A sua atitude guerreira disparando em todas as direcções e arranjando conflitos judiciais por tudo e por nada, processos atrás de processos, começaram a deixar-me preocupado. A sua sede de protagonismo, a sua personalidade de superego, confundindo a sua pessoa com o Sporting, causaram-me fortes  receios. Contudo, continuei a acreditar. Ainda há pouco tempo dei a minha contribuição para a missão Pavilhão, mas já estou arrependido.

As minhas desconfianças comprovaram-se. O homem não respeita os contratos assinados. E nesse aspecto faz-me lembrar o senhor Vale e Azevedo de má memória. O despedimento com justa causa(?) de um jovem e promissor treinador, que acabou de vencer o primeiro título em sete anos, foi a cereja em cima do bolo. Ética, respeito, compromisso não fazem parte do seu vocabulário.

Depois da contenção, depois de recusar um único reforço ao seu treinador, eis que num estalar de dedos, o dinheiro começou a jorrar a rodos. Contrata-se um técnico que vai ganhar 15 milhões em três anos. Fala-se em mais dinheiro para reforços sonantes. Estranho. Sobretudo porque o dinheiro não brota das pedras. Mas pode brotar do petróleo. Não encontro outra explicação: há petróleo em Alvalade.

MG

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pistoleiro insolente

por Naçao Valente, em 05.06.15

Nos tempos do farueste havia um pistoleiro chamado Bruno The Kid. Julgava-se rápido no gatilho, embora o não fosse. Dizia-se defensor da lei e da grei, defensor da moral e dos bons costumes, dos fracos e dos oprimidos. Um dia, não se sabe bem como, chegou a sherife. De pistola no coldre tinha o vício de disparar. Por tudo e por nada. Mais por nada que por tudo.De crachá na lapela confundiu a lei consigo próprio. O lema era "a lei sou eu". Numa azáfama insana começou a disparar contra tudo e contra todos. Primeiro atirou contra os putativos inimigos. Depois passou aos adversários. Tudo tiros de pólvora seca. Virou-se então para os amigos, continuou a flagelar a família. Olhou e não havia mais ninguém em quem atirar. Estava só. Atirou então contra os próprios pés. Esqueceu-se que precisava deles para andar. A lei ainda ficou mais fora de lei.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Em defesa de Marcos Silva

por Naçao Valente, em 20.05.15

Marco Silva foi contratado para treinar o Sporting durante quatro anos. Está a chegar penosamente ao fim do primeiro ano de contrato. Teve ao logo da época uma vida atribulada. Foi vilipendiado publicamente por "grilos falantes". Nunca perdeu a serenidade. Manteve-se firme no seu posto. Blindou e uniu o balneário. Segurou o terceiro lugar do campeonato e está na final da Taça de Portugal.

A destabilização vinda do próprio Presidente continua. Veja-se a insólita Conferência de Imprensa que protagonizou. Marco Silva está a fazer, mau grado a instabilidade interna, a fazer um bom trabalho. Nesse sentido deve cumprir o seu contrato. Foi contratado para ser treinador do Sporting e por conseguinte de todos os seus adeptos, que em maioria, não apoiam a sua saída. Aqui lanço um repto: vamos exigir a continuidade do nosso treinador. Nos jornais, nas redes sociais ou noutros canais de comunicação. Vamos exigir à Direcção ponderação e bom senso.  

MG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Metas mínimas segundo São Bruno

por Naçao Valente, em 30.04.15

Não sou um incondicional de Bruno de Carvalho, mas também não faço parte daqueles opositores que lhe dão ferroadas, a torto e a direito e por tudo e por nada. Mantenho uma atitude equidistante. quando tenho que elogiar elogio, quando tenho que criticar critico, apesar de Bruno se apresentar como uma espécie de apóstolo que acredita que sem ele acontece o caos.

Segundo vi na comunicação social, Bruno teria dito que, no futebol profissional, o "Sporting apenas atingirá as metas mínimas."  Se o disse, discordo. O que se passou esta época, na realidade, deve ter uma leitura oposta, isto é, se o Sporting mantiver o terceiro lugar, quase garantido, e se vencer a final da taça de Portugal, atingirá as metas máximas. Com base numa apreciação justa e realista e tendo em conta o orçamento e o plantel dos adversários directos, leia-se Benfica e Porto, não poderia fazer melhor. E se o fizesse, estaríamos perante um acaso com laivos quase milagrosos. Todos os observadores que têm dois dedos de testa percebem isto. Se Bruno de Carvalho não o vê é porque não quer. E o pior cego é o que se recusa a ver.

MG

Autoria e outros dados (tags, etc)




Comentários recentes

  • Partebilhas

    Gostei deste seu texto.Muito bem observado. Na rea...

  • Naçao Valente

    Que não seja uma roletae que haja muita alegriaum ...

  • poetazarolho

    Vem aí um ano novoVelho já no conteúdoPara ilusão ...

  • Kruzes Kanhoto

    Presidente da Republica é um cargo decorativo. Ser...

  • simplesmente avô

    Talvez seja preferível "cem anos de solidão" a cem...