Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Comentários recentes

  • Partebilhas

    Gostei deste seu texto.Muito bem observado. Na rea...

  • Naçao Valente

    Que não seja uma roletae que haja muita alegriaum ...

  • poetazarolho

    Vem aí um ano novoVelho já no conteúdoPara ilusão ...

  • Kruzes Kanhoto

    Presidente da Republica é um cargo decorativo. Ser...

  • simplesmente avô

    Talvez seja preferível "cem anos de solidão" a cem...





Romeu e Julieta happy end-2

por Naçao Valente, em 01.08.16

II-continuação

 

No episódio anterior Romeu vive o dilema de lhe faltar uma cara metade. Desesperado resolve consultar uma cartomante que lhe traça um destino radioso e lhe dá alguns conselhos. Não fica totalmente esclarecido e resolve consultar um astrólogo.

 

Salte-lhe para cima 

 

Uma menina, mesmo menina, de longas e bem torneadas pernas, descobertas por uma espécie de saia que mal lhe cobria as generosas nádegas abriu-lhe a porta e recebeu-o com um sorriso carnudo de orelha a orelha. A coisa prometia pensou Romeu. "Sou Irene, muito prazer" enquanto estendia, num cumprimento, uma mão suave como seda que o deixou cheio de calafrios. "Espere um minutinho, o meu marido atende-o já." Irene empurrou uma porta, "mor está aqui o senhor Romeu". "Entre, disse o astrólogo". Entrou e viu na sua frente um cavalheiro de meia idade, gorducho, magro de cabelo, com reflexos de neve. "Está bem calçado o magano" foi a primeira ideia que lhe ocupou a mente. Feitas as apresentações, Hórus consultou um mapa astral de onde ia retirando cenários muito genéricos, mas todos promissores. No fim desta breve arenguisse, o discurso descambou para a actividade sexual, o que não estava desenquadrado . No fim Romeu reteve apenas a ideia que parecia faltar: "para conquistar e segurar uma mulher é preciso satisfazê-la sexualmente. Nunca use a técnica do coelho. Prolongue a acção durante bastante tempo...digamos que uma hora é o mínimo...para a deixar bem saciada." Pagou, despediu-se, reviu na saída a escultural menina mulher do cota Horus. Começou a achar sentido ao conselho do astrólogo " para conquistar e satisfazer uma mulher..." 

 

Romeu considerou que terminara a fase de consulta. Estava na hora de passar à acção. Mas sentia que antes de entrar no jogo a sério tinha de fazer alguma preparação. Tarefa que não se apresentava nada fácil. Por acaso lembrou-se de conversas com colegas nas horas mortas. Ouvira falar na Gruta do Amor, um estabelecimento clandestino onde se adquiriam artefactos sexuais. Nessas conversas tomara conhecimento da existência de bonecas insufláveis. Quando entrou na Gruta do Amor Romeu parecia um espião russo dos anos vinte. Ao espesso bigode acrescentara uma barba postiça, uns óculos de lentes grossas e um boné de pescador .Um tipo que parecia chupado das carochas olhou-o de soslaio e perguntou-lhe se podia ser útil. "Venho a pedido de um amigo que vive isolado saber se tem material insuflável." disse procurando disfarçar o tom de voz. Não pretendia pôr em causa a sua reputação de cidadão honesto e respeitador dos bons costumes. "Quer dizer imitação de gajas, feita de latex? Tenho aí material de primeira que até vibra e nunca se cansa.Tem preferência por cor? Tenho-as de todos os continentes e para todos os gostos."Tenho ainda as personalizadas que imitam tipas famosas. Aqui está o catálogo." Levo esta, disse Romeu, o meu amigo é admirador da Antiguidade, faça-me um embrulho discreto."

 

continua...

Autoria e outros dados (tags, etc)





Comentários recentes

  • Partebilhas

    Gostei deste seu texto.Muito bem observado. Na rea...

  • Naçao Valente

    Que não seja uma roletae que haja muita alegriaum ...

  • poetazarolho

    Vem aí um ano novoVelho já no conteúdoPara ilusão ...

  • Kruzes Kanhoto

    Presidente da Republica é um cargo decorativo. Ser...

  • simplesmente avô

    Talvez seja preferível "cem anos de solidão" a cem...