Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Comentários recentes

  • Naçao Valente

    Terceira hipótese: primeiro sexo, depois sexo para...

  • Triptofano!

    Mas depois de tantos kms de caminhada quem é que a...

  • Naçao Valente

    Muito obrigado.Abraço

  • Ametista

    Gostei da nova cara do blog, tem um ar fresco. Sej...

  • Ametista

    Escapou-me dizer o quanto gostei do poema. Ternure...





Entrudo

por Naçao Valente, em 07.02.16

 

Ó entrudo Ó entrudo
Ó entrudo chocalheiro
Que não deixas assentar
as mocinhas ao solheiro

 

 

No tempo em que o Entrudo era Entrudo e não Carnaval. No tempo em que o Entrudo era uma festa popular espontânea. No tempo em que esta festividade não tinha sido apropriada pela sociedade de consumo como mais uma forma de realizar mais valias, havia o Entrudo chocalheiro, expresso nesta canção da Beira Baixa e na voz do Zeca Afonso.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:49





Comentários recentes

  • Naçao Valente

    Terceira hipótese: primeiro sexo, depois sexo para...

  • Triptofano!

    Mas depois de tantos kms de caminhada quem é que a...

  • Naçao Valente

    Muito obrigado.Abraço

  • Ametista

    Gostei da nova cara do blog, tem um ar fresco. Sej...

  • Ametista

    Escapou-me dizer o quanto gostei do poema. Ternure...