Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]





Comentários recentes

  • Partebilhas

    Gostei deste seu texto.Muito bem observado. Na rea...

  • Naçao Valente

    Que não seja uma roletae que haja muita alegriaum ...

  • poetazarolho

    Vem aí um ano novoVelho já no conteúdoPara ilusão ...

  • Kruzes Kanhoto

    Presidente da Republica é um cargo decorativo. Ser...

  • simplesmente avô

    Talvez seja preferível "cem anos de solidão" a cem...



subscrever feeds



Vampiros

por Naçao Valente, em 31.10.10

 

Pensionistas milionários na Face Oculta

Arguidos recebem pensões da Caixa Geral de Aposentações. REN pagou, em seis anos, 3 milhões a Penedos. Paiva Nunes, da EDP, recebeu um milhão.Vara ganhou 2 milhões.

 

Titulo do Correio da Manhã

 

 

Primavera de 1974, tempo  de utopias, tempo de ilusões, tempo de ingenuidade. Decretava-se o fim do capitalismo. Acreditava-se nos amanhãs que cantam, no  fim dos exploradores, na igualdade...

Pensava-se que mudando o regime se mudava a natureza humana, se despertava o bom selvagem de Rousseau, se exorcizavam os vampiros que comiam tudo e não deixavam nada.

Outono de 2010, tempo de descrença, de incerteza, de desânimo. Os regimes não mudam a natureza humana. Os vampiros são como os camaleões, adaptam a todos os sistemas, alimentam-se de todas  as ideologias. E sugam, sugam , sugam. Enquanto não destruirmos o vampiro adormecido que há em nós, eles não vão desaparecer da face da terra.

No dia em que alguns são plasmados em letra de forma, vem a propósito recordá-los com Zeca Afonso numa gravação feita num espectáculo a que tive a honra de assistir no Coliseu dos Recreios. Para que continuemos alerta.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O sentido dos sonhos

por Naçao Valente, em 30.10.10

 

Hoje tive um sonho: ( ou terá sido um pesadelo?)

 

Sonhei com dois jovens de cabelo branco ( nos sonhos interessa a cor dos cabelos?) que estavam a assinar um acordo de incidência orçamental, enquanto se divertiam a tirar fotos com o telemóvel.

 

Sonhei com um senhor seco como um cavaco e agreste como uma silva, a debitar palavras incoerentes para um microfone perplexo. ( nos sonhos há coerência?)

 

Sonhei com uma dama loura a gritar numa língua imperceptível, ( os sonhos são perceptíveis?) com dois fedelhos que não paravam de brincar aos orçamentos.

 

Sonhei com um senhor montado nuns sapatos de salto alto made in Portugal (num sonho para que servem os sapatos?) a borboletear à volta da dita dama, voilá, voilá, e não parando de dizer " tá quetinho ou levas no fucinho"

 

Sonhei com uma pessoa magricela e de óculos de aro redondo, sentada a uma mesa a olhar para um copo de absinto, ( para que serve num sonho um copo de absinto?) como quem observa uma bola de cristal repetindo, repetindo:

 

António de Oliveira Salazar
Três nomes em sequência regular...
António é António
Oliveira é uma árvore.
Salazar é só apelido.
Até aí está tudo bem.
O que não faz sentido
É o sentido que isso tudo tem.

 

(Afinal o que vale um sonho?) "Habemos orçamento". Aleluia. Resssuscitou!

 

 

MG

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A arte do cinismo

por Naçao Valente, em 29.10.10

Uma nova sondagem dá uma vitória clara ao PSD nas legislativas. E dá também uma subida acentuada do Bloco de Esquerda. O aumento da votação no PSD parece-me natural. Estranho seria se assim não fosse em função da situação conjuntural. A euforia está a invadir os blogues da direita. Mas, atenção, prudência e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém.

 Já o crescimento do BE me causa alguns arrepios. Só pode ser feito à custa de um eleitorado de esquerda não comunista, em parte proveniente do funcionalismo público e perdido no seu labirinto. Só assim se explica que eleitores não comunistas votem num partido que o é. Mais, este Bloco, é na minha modesta análise o partido mais cínico e mais demagógico que existe em Portugal. Lobo com pele de cordeiro promete  tudo , sabendo que nunca tem de dar nada. Arregimenta o justo descontentamento com retórica falsamente moralista. Com cantos de sereia distorce a realidade e cria a ilusão que todos gostamos de ter, para ganhar mais uns deputados. O aumento da sua bancada parlamentar não trouxe nenhum benefício ao progresso do país e à nossa qualidade de vida. Antes pelo contrário. Dividiu a esquerda responsável e tornou mais dificil a modernização de Portugal. Um dia a história há-de prová-lo.

 

MG

Autoria e outros dados (tags, etc)

Bigemot

por Naçao Valente, em 28.10.10

Este veio da Rússia com amor:

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Viver na caverna

por Naçao Valente, em 28.10.10

 

Na caverna, o mundo das sombras era tido como real. Mas qualquer semelhança com a realidade  política nacional é mera coincidência. 

Imaginemos um muro bem alto separando o mundo externo e uma caverna. Na caverna existe uma fresta por onde passa um feixe de luz exterior. No interior da caverna permanecem seres humanos, que ali nasceram e cresceram.

Ficam de costas para a entrada, acorrentados, sem poder mexer-se, forçados a olhar só para a parede do fundo da caverna, onde se projectam sombras de outros homens que, do outro lado do muro, mantêm acesa uma fogueira.

Os prisioneiros julgam que essas sombras são a realidade.

 

O Mito da caverna descrito no Diálogo entre Sócrates e Glauco; República de Platão

 

 

 

E por favor não batam mais no ceguinho. Até porque o pior cego é o que não quer ver.
MG

Autoria e outros dados (tags, etc)

Novela mexicana: geração rasca

por Naçao Valente, em 27.10.10

 

A política portuguesa é como uma novela mexicana. Na baixa qualidade, no enredo de faca e alguidar, no dramatismo bacoco, na inconsistência das personagens, no irrealismo do argumento. Os políticos portugueses são actores de segunda linha, recrutados num concurso de enganos.

 

Nesta história trágico-cómica que é a politica portuguesa são como os músicos do Titanic. A nação que já foi valente está quase a afundar-se, mas eles continuam a dar música para os náufragos meio assustados, meio incrédulos, mas que continuam a dançar inebriados pela grande ilusão.

 

Fomos uma pequena grande nau dirigida por timoneiros de grande gabarito, de grande estatura moral. Hoje estamos sob o domínio de uma geração rasca , irresponsável, sem valores. Da esquerda à direita, no poder e no contra-poder. Movem-se por interesses imediatos, por objectivos de poder pessoal, por clientelas, por mais um voto. O país que se dane, a independência nacional  que se lixe. São piores que Miguel Vasconcelos , mais cínicos, mais broncos. É desta gente que se alimentam os ditadores . Antes que seja tarde chamem a polícia ou em alternativa chamem a pulissia. Sempre é mais divertido!

 

MG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Da bovinidade das bananas

por Naçao Valente, em 26.10.10

Dignos comentadores, papas da blogosfera, reis da opinião, sabedores de tudo, atribuíram aos portugueses que adquiriram equipamentos para pagar as SCUTS no cumprimento de uma lei da república,  o epíteto de bovinos e bananas.

 

O que queriam que  fizessem? Que iniciassem um novo PREC? Que pagassem pesadas multas? Que se sujeitassem a processos judiciais?

 

Desobedecer às leis vigentes, por mais injustas que  sejam é crime. Meter os outros ao barulho e pôr o "rabinho de fora" é cobardia. Atirar o povão para os cornos do real bovino é espectáculo.

 

Se para algumas elites opinativas este é um povo bovino ou banana ou que é que elas são? Estrangeiras?

 

MG   

Autoria e outros dados (tags, etc)

The end, final feliz

por Naçao Valente, em 25.10.10

Tanto trabalho, tanto canseira,

e depois the end

tanta ralação, tanta preocupação

e depois the end

tanta angústia, tanta danação,

e depois the end

tanta vigarice, tanta corrupção

e depois the end

tanta preguiça, tanta lanzeira

e depois the end.

 

É só consumir, só consumir

e não pagar e não pagar,

deixar andar , deixar andar

reclamar, reclamar

e no fim rir.

 

Não há herói

não há vilão

nem almirante

nem grumete

é tudo igual

no bem, no mal,

porque a vida

é como uma chiclete

 

Mg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O último a sair que feche porta

por Naçao Valente, em 24.10.10

Quando ouço esta canção lembro-me de Portugal como um grande corpo com uma pequena cabeça:

Do blogdootário com os meus agradecimentos.

 

MG

Autoria e outros dados (tags, etc)

Frei Tomás?

por Naçao Valente, em 23.10.10

 

O  ex-ministro Eduardo Catroga foi contratado pelo Prof. João Duque , como professor convidado,  a tempo parcial zero por cento, com efeitos retroactivos ao ano de 2008. São dois aguerridos críticos do despesismo do Estado. O primeiro é negociador do Orçamento em representação do Passos Coelho. O segundo demoniza com Medina Carreira a acção governativa. Como não é dia um de Abril, isto parece ser a sério e deve haver uma justificação que escapa ao cidadão comum. Porque se assim não for podemos aplicar o ditado "bem prega frei Tomás".

 

MG

Autoria e outros dados (tags, etc)

Pág. 1/3





Comentários recentes

  • Partebilhas

    Gostei deste seu texto.Muito bem observado. Na rea...

  • Naçao Valente

    Que não seja uma roletae que haja muita alegriaum ...

  • poetazarolho

    Vem aí um ano novoVelho já no conteúdoPara ilusão ...

  • Kruzes Kanhoto

    Presidente da Republica é um cargo decorativo. Ser...

  • simplesmente avô

    Talvez seja preferível "cem anos de solidão" a cem...



subscrever feeds